English French German Japanese Portuguese Spanish

Newsletter

Receba novidades no email!



2023633
Nós temos 40 visitantes online

Início Blog do Pai de Santo TIRANDO O DIABO DO CORPO. Que tipo de Umbanda é essa?
TIRANDO O DIABO DO CORPO. Que tipo de Umbanda é essa?
Escrito por Pai Paulo   

Todos os relatos de meu blog são veridicos.


Tirando o Diabo do corpo.


Certa ocasião, numa cidade do interior do Estado do Rio de Janeiro, conheci um terreiro muito grande que adotava o nome de Templo de Umbanda Caboclo Tupaiba.

Convidado para conhecer o local por um comerciante da região, quando lá cheguei encontrei um local muito grande e com freqüência também muito grande.

O trabalho uma vez aberto não mostrava nada de anormal a não ser o Pai de Santo que era também comerciante na região e notei devido ao modo como dirigia a sua casa, que a dirigia com mão de ferro, mostrando-se muito agressivo com palavras (aos berros) e tinha a fama de ser um homem também violento.

Próximo às 23 h. o caboclo ordenou à corrente que se preparasse para um descarrego que ele iria fazer em uma das freqüentadoras da casa.

A freqüentadora era uma jovem de aproximadamente 30 anos, que depois do absurdo descarrego que nela foi efetuado, não consegui entender o por quê do absurdo que havia presenciado.

A jovem aparentemente incorporava algum obsessor violento, chegando à possessão sobre a jovem, ocasiões em que a expunha a situações ridículas ou de grande agressividade.

Iniciado o processo de descarrego a jovem foi colocada dentro de um ponto de segurança e nesse momento incorporou a tal entidade que se pôs a ofender a todos no ambiente, inclusive o caboclo dirigente do trabalho.

Para minha surpresa o tal caboclo pediu ao seu cambono a planta conhecida como espada de São Jorge e de posse da planta usou-a como um chicote.

Espancou a jovem com a planta por mais de cinco minutos deixando-a com hematomas nas costas, nos braços, no rosto e nas pernas, alegando que na casa dele, era daquela forma que se tirava o diabo do corpo de alguém.


Analise agora:


Você vai a uma igreja (e templo de Umbanda também é uma igreja) em busca de auxílio espiritual, porque lhe acontecem coisas que você não compreende e não tem controle sobre o que acontece com você nessas ocasiões.

Nessa igreja ao invés de receber ajuda, você recebe uma surra humilhante dentro de um local que prega e ensina o amor ao próximo, local no qual está exposta acima de todas as imagens do altar a imagem do dirigente de nossa religião, ou seja, Jesus Cristo.


Agora pergunto a você:


Que terreiro é esse?


Que caboclo é esse?


Que descarrego é esse?


Que tipo de ajuda espiritual é essa?


Na verdade esse absurdo não existe na Umbanda, existe apenas naquele local deturpado que não pode ser chamado de templo de Umbanda.

Por ser dirigido por um homem violento, cuja característica violenta era nitidamente notada em todas as entidades que aparentemente incorporava, (digo aparentemente por que até hoje eu o julgo um mistificador infeliz), aquele homem era na realidade uma farsa.

Caboclos, ou seja, lá qual for à entidade que se diz iluminada, jamais irá agredir alguém, ainda que com palavras por ferir justamente o mandamento principal de nosso Pai, ou seja; “ame o seu próximo como a si mesmo”.


Esse falso Pai de Santo conhecerá no futuro quando a morte vier buscá-lo, outros tão violentos como ele, já que semelhante atrai semelhante.


 


Muitos se dizem umbandistas, alegam incorporar guias de nomes memoráveis, em sua casa, porém, todo tipo de absurdo como esse é praticado.


Como diz o Exu da Capa Preta:

 

"Alguns tem muita massa fecal no interior do crânio, por essa razão só fazem o que pensam"!

 

Dessas porcarias nossa querida Umbanda está farta!

 

 


As vezes tenho ainda  a impressão de que muito pouco mudou.

.

Comentários (4)
  • yakekere  - Parabéns por ser verdadeiro
    Olá Pai de Santo, sou umbandista há 14 anos e atualmente sou mãe pequena da casa que frequento. Já há muito tempo raciocino como o senhor, é muito triste ver as coisas que praticam (e fazem) em nome da Umbanda e de nossos guias. Parabéns ao senhor por sua atitude e postura de esclarecimento junto a comunidade de Umbanda. Se todos fossem responsáveis com a própria missão mediunica não veriamos tantas aberrações como as relatadas pelo senhor. Um abraço e que Oxalá nos abençoe. Marcia
  • Sônia Brandão  - Gostei da matéria.
    Eu sou umbandista há 4 anos, e uma vez no antigo terreiro que frequentava presenciei algo semelhante. Uma jovem recém introduzida na gira incorporou um espírito mau, e começou a gritar e a bufar como se fosse um boi. Então o baiano do pai de santo pediu que lhe trouxessem uma espada de ogum, que tem a forma arredondada, e arrebentou a folha na moça, chegando a quebrar a folha em 4 pedaços, e olha q a folha era bem grossa. Depois disso não quis mais ir lá. A moça continuou frequentando, mas hoje em dia não frequenta mais.
  • Robson  - No final so vai existir a verdade
    Parabens pelo seu cometário, Esse absurdos da umbanda infelizmente ainda acontecem e peço ao bom Deus que ele ilumine estas pessoas mais fico trisnte que existam tantas pessoas assim que colocam na sua frente a vaidade e o egoismo sou umbandista a 13 anos e ja vi muitas coisas em terreiros falsos todos acreditando que estavam fazendo o certo.
  • lio andrade  - Parabens, isso prova que vc é um umbandista que es
    Gosto muito da doutrina Kardescista, mas gosto e acredito nos orixás, alguns centros de desobcessão (centros kardescistas) aqui de Salvador até pedem ajudas aos caboclos e pretos velhos, mas são raros...por isso hoje estou na Umbanda, mas tenho batido muito a cabeça por aí, pq tambem não concordo com a prática de cobranças materiais q existem na maioria nos terreiros, é uma coisa tão absurda, e a pessoa, muitas vezes por estar tão desesperada e sofrendo, acabam caindo nessas armadilhas, as vezes até se individando pra pagar pelas limpezas..mas quem tem entendimento e um mínimo de estudo e cosciência, sabe que fora da caridade não há salvação...e dar de graça o que receber de graça!!!
Escrever um comentário
Your Contact Details:
Comentário:
Security
Por favor coloque o código anti-spam que você lê na imagem.
 

Enquete

Devemos cobrar por trabalhos?

Nunca! - 84.5%
Claro, para subsistência do médium! - 8.5%
Sim, nada mais justo! - 5.1%
Somente médiuns deficientes físicos - 1.9%

Total de votos: 9851
The voting for this poll has ended Ligado: 25 Nov 2016 - 00:00

CopyRight 2008 NUSS- Núcleo Umbandista São Sebastião - Todos os direitos reservados.