English French German Japanese Portuguese Spanish

Newsletter

Receba novidades no email!



2008138
Nós temos 66 visitantes online

Início Blog do Pai de Santo SANTO DAIME E UMBANDA
SANTO DAIME E UMBANDA
Escrito por Pai Paulo   

.

Comentário do Pai de Santo

Se você é usuário do Santo Daime, fique ciente que nada tenho contra aos que fazem seu uso fora do meio umbandista.

Os motivos que me levam a fazer comentários sobre o Santo Daime está no fato de que periodicamente tentam deturpar nossos rituais com a implantação de dogmas de outras religiões. O processo de deturpação propaga novos rituais, apetrechos, instrumentos musicais, roupas, etc. Existem relatos de templos que possuem até discos voadores no altar ou pintados nas paredes onde os médiuns desses templos afirmam incorporar ETS ou seres de outras galáxias.

ISSO NÃO EXISTE EM NOSSO MEIO!

Seu bom senso já pode lhe mostrar essa verdade.

E recentemente surgiu no meio umbandista algo que muito me preocupa, algumas pessoas que se dizem umbandistas estão associando a Umbanda ao uso Santo Daime e tentam implantá-lo em nossos rituais, sob a alegação de que os Guias da Umbanda se manifestam nos rituais do Santo Daime.

Esse procedimento nunca ocorrerá, na realidade não tem como ocorrer!

A Umbanda tem sua origem e está fundamentada em quatro religiões, entre elas o catolicismo, pois bem, se levada a situação ao pé da letra o umbandista deveria então realizar missas, desenvolver o ritual de hóstia e confessionário durante seus cultos, mas isso não ocorre.

Não ocorre porque Umbanda é Umbanda e Catolicismo é Catolicismo, não há como misturar as duas religiões.

Se alguém pratica cultos de Umbanda e faz uso do Daime, essa pessoa não é mais umbandista e sim, seguidor do Daime.

Vamos conhecer um pouco sobre o chá.

Origens do chá.

A origem do Santo Daime é milenar, seu uso está associado a práticas religiosas e parece ser utilizada por tribos indígenas da Amazônia desde 2000 anos A.C. No Brasil as vertentes religiosas que adotam o uso da “ayahuasca” são o Santo Daime e a União do Vegetal.

Desta forma, os efeitos da ayahuasca estão relacionados aos rituais religiosos onde se dá o consumo do chá, baseados na crença da possibilidade de contato com outros planos espirituais. 

Efeitos

No rituais do Santo Daime, quem ingere o chá alega estar em contato com seres de espiritualidade elevada ou ainda, com Nossa Senhora, os Santos, Jesus Cristo e outros mais.

E muitas pessoas se dão bem ao utilizar o chá e alegam ter encontrado a paz espiritual que tanto procuravam.

Muitas pessoas relatam que após o uso do chá, sentem náuseas e sofrem diarréias violentas o que é explicado pelos seguidores do Daime como um processo de limpeza ou descarga de energias negativas.

No meu conceito, quem usa o chá (no meio umbandista) não tem noção do que faz a si mesmo, já que busca através de outra cultura religiosa o contato com nosso Criador ou com a espiritualidade.

Quanto os seguidores do Santo Daime, nada tenho contra, entendo e aprendi que cada um tem o direito de fazer o que julgar melhor na própria vida e viva da melhor forma que puder. Se nas reuniões do Santo Daime seus seguidores encontram a paz, desejo felicidade a todos eles, já que ninguém tem o direito de ir contra os dogmas do Santo Daime, bem como, ao de religião alguma.

Minha indignação está ligada diretamente a tentativa de implantação do chá nos rituais de Umbanda.

Riscos à saúde

Até o momento nada foi provado no sentido de que o Daime seja nocivo a saúde.

Raciocínio lógico

Alguns no meio umbandista tomam o chá alegando que o mesmo dilata a mediunidade e a percepção espiritual.

Raciocine comigo!

Se um umbandista usa o chá, como ele poderá saber onde é a linha divisória do que é conhecido como intercâmbio mediúnico (a comunicação de nossos guias) e as visões com a espiritualidade provocadas pelo chá?


Quem usa o chá (no meio umbandista) para entrar em contato com a espiritualidade não sabe o que faz em relação a própria mediunidade.

Qualquer ser humano pode entrar em contato com a espiritualidade ou com nossos Guias, através das orações e da boa conduta como ser humano, sendo esses os procedimentos corretos aos que seguem princípios religiosos em que se exija a pratica mediúnica.

Raciocinando de forma lógica, se o Santo Daime fosse algo bom para a Umbanda, os Guias da Umbanda já o teriam implantado há décadas.

Na minha opinião quem utiliza o Daime para entrar em contato com a espiritualidade ou com os próprios guias, assim o fazem por não confiarem na própria missão mediúnica, por não terem fé em si mesmos, não confiarem nas incorporações lúcidas que lhes ocorrem e por não acreditarem nas incorporações dos demais médiuns, desta forma, se valem de qualquer subterfúgio para obter a verdade, que precisam merecer conhecer, o que só se conquista pela fé!

Muitos fazem de tudo (de errado) em locais de precária moralidade e dizem estar incorporando nossos Guias e praticando Umbanda.

Será verdade?


Mais uma vez repito que nada tenho contra os seguidores do Santo Daime ou contra o ritual do Daime em si, apenas recuso a sua implantação em nossos rituais.

Para aqueles que adotam seu uso e se sentem bem ao usar o Daime, que prossigam em seus caminhos em busca da felicidade.


Raciocine

No passado nasceu a Umbanda e nasceu o Candomblé, alguns anos após ocorreu na Umbanda a implantação de dogmas e apetrechos do Candomblé.

Passado mais algum tempo, alguns locais passaram a praticar Umbanda e Candomblé ao mesmo tempo, dando origem a aquilo que se conhece como “Umbandomblé”, termo usado para definir o que não é Umbanda e não é Candomblé e o termo é pejorativo.

E mais recentemente ouvi uma palavra que me deu arrepios, ouvi a palavra:

 

“Umbandaime”.

 

Os comentários sobre os efeitos do chá aqui descritos foram adotados após serem pesquisados em diversas fontes seguras e respeitáveis abertas a todos na Internet, basta pesquisar para constatar.

Se você visitante diverge ou concorda do que escrevo, por favor, deixe sua opinião use a guia "Orientações por e-mail" no menu ao lado. Mas ao entrar em contato, entenda a liberdade de expressão que todos possuímos, levando em consideração o respeito mútuo.

Se você é usuário do Daime e é feliz, prossiga com sua fé e lute para que a sua igreja não sofra alterações em seus rituais como ocorreu com a Umbanda.

Grato!

Abaixo texto extraido do site:

http://www.santodaime.com/perguntaserespostas/#01

Pergunta 14. ENTÃO A UMBANDA NÃO SERIA UMA RELIGIÃO ÚTIL À DOUTRINA DO SANTO DAIME?

 

 

 

Toda religião é útil e a Umbanda tem um grande valor para o nosso país. Quando comecei minha busca espiritual, na adolescência, foi na Umbanda que descobri as primeiras respostas e por isso devo muito a ela, porque, por muito tempo, foi minha conselheira e psicóloga. Entretanto, é preciso entender que cada religião tem uma serventia.
Você imagina alguém indo a uma missa e, na hora da comunhão da hóstia, interromper para trocar pelo Daime? Claro que o padre não concordaria. Ou, indo a um culto evangélico e, na hora da pregação do pastor, interromper para cantar um hino da Doutrina do Santo Daime? Claro que o pastor não concordaria. E se fôssemos a um centro de Umbanda tomar um passe e, na hora da manifestação das entidades, interrompêssemos o culto para sugerir um bailado ou concentração? É natural que o pai-de-santo não concorde.
Na nossa Doutrina, cada um quer trazer coisas de outras religiões, como se se pudesse agregar mais valores, partindo-se do pressuposto de que ela não seria completa.

Neste caso, devemos manter a ordem ritualística idêntica ao que o nosso Mestre Império deixou, pois nela se encontra a perfeição da Virgem Soberana Mãe.
.

 

Comentários (17)
  • Marco Gracie Imperial  - Daime Umbanda
    O Daime não quer implantar na Umbanda nada, só que o Santo Daime é uma doutrina eclética que igual aos Sufis da Índia, juntam as coisas boas das doutrinas espirituais e passam a ter também nos seus ritos os vários conhecimentos do mundo. A origem da Umbanda vem do Candomblé também, então no candomblé e na Umbanda as plantas de poder sempre foram usadas. A Ayahuasca é da floresta da Amazônia,uso dos ídios para poderem sobrevi ver no meio de uma região inóspita,dos cablocos, trata das forças da natureza e qualquer coisa para desmerecer a doutrina ou o chá é pura falta de conhecimento. Droga cientificamente é qualquer substância que ingerida mude o seu metabolismo, por exemplo: Coca-cola, café, açucar, que fazem muito mal a saúde, mais do que fumar um baseado, que é uma erva sagrada e de uso do Candomblé.O café por exemplo, tomar um cafezinho por dia é mais prejudicial a saúde do que usar 3 baseados por dia.
  • paidesanto  - Em relação ao comentário acima
    Em relação ao comentário acima de nosso visitante, só posso sentir tristeza, é nítido que o nosso visitante é totalmente leigo em nossas praticas. Acredito que o Daime não queira implantar nada na Umbanda, afinal acredito que o Daime não tenha essa intenção e sim, os adeptos do chá que estão no meio umbandista que tentam implantá-lo. Os Sufis (QUE VOCE CITA EM SEU DEPOIMENTO) nada tem em comum com os Indianos e sim, com o Islão. O pensamento Sufi nasceu no Oriente Médio no século VIII, mas encontra-se hoje por todo o mundo. Até onde sei, a Indonésia é atualmente a nação com maior número de muçulmanos, o Islão foi lá introduzido através das ordens sufis. E acredito que voce também desconheça que de acordo com as grandes escolas de jurisprudência islâmica, o sufismo é considerado como um movimento herético, tendo sido, por isso, perseguido inúmeras vezes ao longo da história. Outro grande erro é afirmar que a Umbanda tem suas origens no Candomblé, o que retrata a sua ignorancia no assunto, os rituais de Umbanda e Candomblé são tão diferentes um do outro, como o dia é da noite. Quanto ao uso da maconha (COMO VOCE CITA), desconheço o seu uso nos rituais de Candomblé, afinal nunca ouvi falar disso até esta data. Quanto ao uso “do baseado” (COMO VOCE DIZ), prefiro tomar os cafézinhos. O seu depoimento retrata claramente a razão pela qual voce faz uso do chá, ou seja, a sua falta de fé e ignorancia em relação ao que praticamos como religião. Lhe dou um conselho, vá aprender primeiro, somente depois manifeste-se. Paulo – Pai de Santo
  • Anônimo  - daime
    lamentavel o comentario a respeito do Daime e os termos utilizados mostra bem o nível espiritual do escritor. lamentavel. faço uso do Daime sim e o que encontrei foram pessoas boas, evolução e conhecimento(auto) e o engraçado..lé nunca ouvi uma só palavra contra alguém de outra religião..parece que o sr anda mesmo preocupado com sua religião, afinal são tantas as confusões nos centros ditos umbandistas...tb já participei de alguns epude ver como a vaidade anda á solta...SUGIRO QUE FAÇA O QUE ACONSELHOU AO AMIGO ACIMA, CONHEÇA ANTES DE FALAR, ASSIM NAÕ CORRE O RISCO DE ERRAR E DIZER BESTEIRAS...RELIGIÃO É RELIGAR-SE E NÃO TEM NADA A VER COM UMBANDA, DAIME ETC...CADA UM NA SUA...COM TANTO CONHECIMENTO ADQUIRIDO TALVEZ JÁ DEVESSE TER APRENDIDO PELO MENOS UMA COISA...CALAR-SE DIANTE DO DESCONHECIDO...COMO VC MESMO DISSE....LAMENTAVEL...
  • paidesanto  - Resposta ao visitante acima
    Prezado visitante, Se você adota o uso do Daime, nada tenho contra, todos somos livres, faça da sua vida o que melhor desejar. O relato em meu blog visa apenas alertar aos seguidores umbandistas que o uso do Santo Daime EM NOSSO AMBIENTE, é errado. No seu ambiente pode ser até que seja bom. Acredito que até existem aqueles que adotam o uso do chá em tratamentos diversos e se dão bem, agora tentar entrar em contato com o mundo espiritual utilizando-se de alucinógenos é no mínimo uma imbecilidade. Se a mediunidade é nata na humanidade (e em alguns animais) por qual razão procurar por meios que NÃO DEFINEM CLARAMENTE o que é a atuação do mundo espiritual na vida de um médium, de uma alucinação. Quanto a falar sem saber o que se fala, eu jamais agiria dessa forma e tenha certeza que já vi como o chá atua em quem o adota e por essa razão alerto a todos que fazem intercâmbio mediúnico, sobre os perigos de sua utilização e a dependência que pode causar em pessoas de miolo mole e o depoimento anterior do infeliz visitante que o fez, só mostra claramente que aquela pessoa não é equilibrada e nada conhece de qualquer religião. Quanto as práticas da religião de Umbanda, montamos o nosso site justamente para alertar as pessoas incautas que procuram por templos que se dizem de Umbanda (mas não o são), para aprenderem a definir o que praticamos como religião, das monstruosas deturpações que ocorrem em nossas práticas. O trabalho nesse aspecto é lento, mas tem surtido efeito, provado está pelo ENORME numero de e-mails que recebemos em agradecimento, por parte de pessoas que freqüentavam locais que praticavam o errado e agora estão a procura de um local mais saudável para freqüentar, após os avisos de nosso site. Infelizmente em nosso meio de contato atual, não temos como saber a idade de quem nos contata, desta forma, não sei qual é a sua idade, mas acredito que seja jovem. Baseado nisso, posso lhe afirmar que o respeito aos mais velhos, deveria ser no mínimo uma premissa em sua vida. No futuro quando se dirigir a mim, faça-o com educação, afinal sou um sacerdote umbandista e empossado como tal e acredito merecer o mínimo de respeito. Sem mais. Paulo - Pai de Santo
  • Fabio  - Daime
    Concordo em gênero número e grau com o "Pai de Santo"! Ressaltando que em momento algum foi feita alguma crítica a religião do Santo Daime como alguns comentários tentam induzir. Algumas pessoas tendem explicitamente a utilizar um falso raciocínio lógico para justificar suas ações, é tudo da natureza, o baseado, as ervas do chá, então não fazem mal algum, porque é tudo natural e não faz mal. Pelo Amor de Deus vamos usar a cabeça, a heroína, a cocaína também são substâncias advindas de plantas, advindas da natureza e olha o estrago que fazem em nossa sociedade e nos seus usuários, então essa história do que é natural é liberado não cola como justificativa para nada, sendo somente uma desculpa esfarrapada para justificar o injustificável. Vejamos, como Umbandista, procurando entender um pouco sobre o trabalho dos guias da Umbanda, como pode alguém sobre a influência de uma substância que lhe distorce a percepção, que lhe distorce os sentidos ter a necessária e adequada percepção do fluido, da energia que a entidade (boa ou não tão boa assim, conforme o caso) lhe passará. Se em circunstâncias normais isto já é complicado, até para médiuns bem treinados, o que se dirá de alguém viajando. Vamos usar a cabeça e desmistificar a Umbanda, pois após 100 anos de sua fundação já podemos dizer o que é aceito ou não no seio de nossa religião. Umbanda não é Candomblé, não é Santo Daime, não é pajelança e nem se mistura indiscriminadamente com outras religiões.
  • Maria Aparecida  - Daime e outras ervas
    O principio ativo das ervas servem para diversas aplicações, mas o remédio mal dosado é veneno. Até um copo de água é poderoso veneno se for dado a um paciente que não pode tomá-lo. Gente a discussão aqui é corretamente citado pelo Pai Paulo: na Umbanda não se pode usar ervas erradas - qualquer coisa que possa interferir na consciência do Médium - sejam elas quais forem, no meu terreiro foi orientado que a bebida alcóolica não seja servida aos Mediuns que se tratam de alcoolismo, e alguns até se retiraram, pois não podiam beber. Outros tem suas limitações dentro de suas necessidades pessoais (exemplo de um médium que não possa fumar). Cada um tem necessidades pessoais. Que dentro das possibilidades são adequadas.
  • Marco Gracie Imperial  - Imbecilidade e respeito
    Salve a todos, não estou aqui para fazer inimigos, ms gostei do tema e mal vou a canto algum, mas o tema veio em minhas mãos e achei legal falar sobre isto. Vejamos, fui chamado de ignorante, por uma pessoa que diz que nunca ouviu dizer que a Maconha faz parte do Candomblé. Então para o Candomblé ser aceito no Brasil e por consequ~encia a Umbanda depois estar liberada, nasceu de um acordo com o então presidente Getúlio Vargas, que exigiu depois de se reunir com as principais lideranças do culto africano, que só liberaria se a maconha fosse retirada. Então a Umbanda só pode ser aceita no Brasil depois deste acordo com o Getúlio Vargas. Como que a um seguidor da umbanda doutrina dos caboclos, das forças da natureza pode ser contra aos usos de plantas sagradas? Ser umbandista é ser das forças da natureza e na verdade o que acontece é que o povo da umbanda, do candomblé e de várias correntes africanas e bem da verdade de todoas as seitas, religiões estão é adentrando os conhecimentos com as plantassagradas, uso dos caboclos da umbanda, uso das entidades do Candomblé. Não vemos o povo do Daime ir levando o Daime para os centros de umbanda, e sim o povo da Umbanda indo procurar os efeitos do Santo Daime, da Ayahuasca, pois encontram no chá a continuidade de muito do que se prega na Umbanda. Cada planta sagrada tem seu potencial e atua de uma forma diferente, no que tange a espiritualidade não se tem é notícia de cutos espirituais sem usos de plantas sagradas. A Cannabis sempre foi usada na origem dos cultos africanos e sendo a umbanda uma união dos ensinos africanos mais os ensinos encontrados aqui no Brasil, na figura dos índios, então " Ma Konia " que na ajustada brasileira virou " Maconha " Quer dizer " Mãe Divina " Os uso de plantas que aumentam a percepção é sem dúvida uma das maiories riquezas de um povo. Imbecilidade, uma doença que se caracteriza pela diferença de evolução de uma geração, aqueles que sentem mais dificuldades de crescimento de aprendizado e atuação. Então os mais incapazes seriam os imbecis. Respieto é aquilo que as pessoas tem uma para com os seus semelhantes e para com a vida que o cerca. Sifis se da Índia ou do Islão, sei não, eu mesmo não entendo de muitas coisas pois me aprofundei nesta maravilha que é o Daime e digo que aqui na minha casa sempre recebi os umbandistas com todo amor do mundo. Já atendi a vários pedindo se podiam cantar pontos da umbanda nos nossas trabalhos e digo que sempre os acolhi, e digo mesmo, são lindos. No meu caso que dirijo uma igreja do Santo Daime, foi a umbanda que entrou aqui e assentou lugar. Nunca fui procurar a umbanda, ela veio por umbandistas que deixaram cantos lindos e como nós aqui só cantamos e pedimos aos espiritos de luz que atendam aos necessitados, não vejo porque ter ira e falar mal do Daime, aqui na nossa comunidade do Santo Daime, os umbandistas são bem vindos e tratados como qualquer vizitante e as vezes alguns que tem a mediunidade aflorada, estes tem atenção especial, nós os colocamos em condições de trabalhar se assim o quiser. Então é o povo da umbanda que está indo pedir o daime e não ao contrário.
  • Pai de Santo  - Resposta ao visitante acima
    Prezado Marco... Em momento algum minha intenção foi chamá-lo de ignorante ou ofende-lo, eu me referi ao vosso desconhecimento de nossas práticas e volto a dizer que nunca ouvi dizer que o Candomblé usa maconha em seus rituais, quem cita esse fato é você. E desconheço também esse tratado com o ex Presidente Getulio Vargas e os dirigentes dos cultos afros da época para que a Umbanda pudesse ser praticada, o que a nossa história nos relata apresenta outros ensinamentos. Quanto ao uso de plantas sagradas, o Daime é sagrado para os que fazem uso dele, para mim ele não é sagrado, da mesma forma que um banho ministrado por guias da Umbanda, pode não ter valor algum para você. Quanto aos que se dizem umbandistas e procuram por vossa igreja, entendo da seguinte forma: 1 - Se alguém vai a uma igreja pela primeira vez, esse alguém vai para conhecer. 2 - Se volta uma segunda vez, é porque gostou. 3 - Se voltar uma terceira vez, é porque gostou muito. 4 - Uma quarta vez, esse alguém já é um novo adepto dessa igreja. Portanto, os que se dizem umbandistas e fazem uso do Daime, não são mais umbandistas e sim, seguidores do Daime. Nesta lógica, não é a Umbanda que procura o Daime e sim, os ex-seguidores da Umbanda que não se encontraram em nosso meio, já que a Umbanda não adota o uso de Daime ou qualquer outro alucinógeno. Prezado Marco, volto a dizer que nada tenho contra o uso do Daime em vossa igreja e muito menos contra seus usuários, nossa constituição nos garante o direito de seguir a religião que melhor desejarmos, o único ponto que não concordo é o uso do chá para entrar em contato com a espiritualidade EM NOSSO MEIO. Se alguém se diz umbandista e passa a procurar pelo Daime, esse alguém assim age por não confiar na própria mediunidade e nessa situação buscam por provas da existencia dos próprios guias, mas como já são usuários do Daime, não são mais umbandistas. Umbandista não faz uso do Daime, para o umbandista seguro de sua missão, essa alternativa é desnecessária. Paulo - Pai de Santo
  • Marco Antonio
    Fale besteira!!! O que é o Catimbó? Uso da Jurema? Quer dizer que são farsas? Farsa é um Pai de santo falar algo sem conhecimento como dono da verdade. Conheça antes de falar... Ainda mais sobre uma bebida que já foi mais do que estudada para ser legalizada para fins religiosos. Vc para pai de santo está é longe... Deus livre as pessoas de um ignorante desse.
  • paidesanto
    Prezado visitante Marco Antonio. Perdoe minha indignação em relação ao vosso comentário, acredito eu que em momento algum digo que o Daime é bom ou ruim para quem o usa, eu simplesmente afirmo que no meio umbandista o seu uso não se aplica simplesmente por causar alucinações, situação que não deixará claro em determinado médium que adote o uso do chá, o que é manifestação espiritual legitima de seu guia ou se foi uma alucinação, esse é o único motivo do meu comentário em relação ao Daime. e novamente afirmo que quem se diz umbandista e adota o uso do chá, não é mais umbandista e sim, seguidor do Daime e nessa situação que passe a fazer parte dos rituais do Daime. Agora se você gosta do Daime, continue a usá-lo, como já afirmei antes, nada tenho contra o chá e o seu uso, se você se sente bem usando o chá, é porque o Daime deve ser bom (para você)! E apenas para sua informação, já que o saber não ocupa espaço, Catimbó não é Umbanda, nunca foi e nunca será e os seus rituais nada tem em comum com a Umbanda! E a propósito, no futuro quando se dirigir a mim novamente, faça-o com educação e respeito, se não, posso mostrar a você o quanto sou ignorante (e sem conhecimentos) como Pai de Santo. Boa sorte para você!
  • Anônimo
    Não é possivel que esse espaço esta sendo usado para insitar divergencias. Como pode alguem falar com autoridade daquilo que nunca experimentou? Como pode alguem indignarsse diante do ignorante? A lei dos homens não condiz com as leis de Deus. Afinal quem esta mais proximo de nosso Pai: aquele que fuma um baseado e curte sua onda sozinho ou em grupo, ou aquele que aponta o dedo justificando seus julgamentos atraves de preceitos religiosos? No meu entender meus irmãos, os dois. Afinal Deus é antes de tudo amor. fiquem com ele.
  • paidesanto  - Ao comentário acima
    Resposta do Pai de Santo. Em resposta ao artigo anterior (acima ou acima) informo que nosso site nunca teve por objetivo incitar a divergências ou qualquer forma de discriminação, seja ela religiosa ou não. Realmente nunca experimentei o Daime e nunca o farei, mas estive em suas reuniões e pude constatar seus efeitos, por essa razão digo que tentar sua implantação em nossos rituais é tentar deturpar a esses rituais. E reafirmo que nada temos contra seu uso, se alguém faz uso do Daime e é feliz, que continue a usá-lo, mas esse ser é Daimista e não Umbandista. Agora se você gosta de fumar um baseado sozinho ou acompanhado, isso não nos diz respeito tanto como seguidor umbandista, tanto como ser humano. Se você gosta de um baseado, boa sorte, que bom para você! As comparações que fazemos, mostram em qual degrau da espiritualidade nos situamos, afinal; "A boca fala do que está cheio o coração"! (Chico Xavier) Fique com Deus você também!
  • Tatiana A.Ferreira  - Dizendo a verdade
    Concordo plenamente com o Pai de Santo. Sou nascida e criada na amazõnia,sou neta de indios e afirmo com toda segurança que o ayuasca usado pela seita Santo Daime, ela é feita de várias ervas alucinógenas que algumas tribos indígenas usam em seus rituais de pajelança, principalmente o próprio pajé.Aí surgiu uma turma de espertos e criaram esse tal de santo daime que não passa de uma farsa,para enganar os trouxas, assim como há uns falsos índios indo a São Paulo, aplicar um veneno de um sapo para curar doenças de todo tipo, morei em Guaratinguetá uns tempos, e conhecí várias pessoas que foram enganadas por esses charlatões, que estão ganhando muito dinheiro à custa da inocência de alguns.
  • Anônimo  - Devia estudar.
    Devia estudar a história do Santo Daime e a trajetória do Mestre Irineu e do Padrinho Sebastião, recomendo o livro "Eu Venho de Longe". Para nunca mais chamar a doutrina do Santo Daime de invenção de espertos e farsa. Isso é arrogância e desrespeito.
  • paidesanto  - Prezado Senhor anonimo do comentário acima (reidne
    Em nenhum local de nosso site está escrito que a doutrina do Santo Daime é invenção de espertos e uma farsa, ISSO QUEM DIZ EM SUA FALTA DE ATENÇÃO É VOCÊ! Acredito eu que os seguidores sinceros do Daime desejam ardentemente que os rituais com origem em Mestre Irineu prossigam sem deturpações nas suas origens e que o Santo Daime nunca venha a ser deturpado em seus rituais como correu na Umbanda. Santo Daime é uma vertente religiosa e Umbanda é outra, podemos seguir caminhos paralelos em busca de Deus, mas nunca cruzar um caminho com o outro. Sou umbandista há 40 anos e já vi de tudo o que não presta infiltrado em nosso meio, isso ocorreu porque sempre existiram os fanáticos que deram vazão as suas fantasias e as implantaram sem nenhum respeito com a religião e com o próximo. Se o Daime fosse útil para a Umbanda, nossos guias já o teriam implantado em nossos rituais há décadas e eu faria uso dele, mas as orientações que recebemos não o recomendam, nossos guias informam que somos duas doutrinas diferentes e que em cada uma deve existir o respeito mutuo pelas coisas santas. Nunca tive o objetivo de denegrir ou ofender o Daime, (não sou burro para isso) e sim, diferenciar quem somos e o que praticamos. Que todos que usam o Daime e se sentem bem com esse procedimento, que encontram a cura para suas enfermidades e que evoluem na espiritualidade, que continuem e sejam felizes em suas vidas. Umbanda não é Daime é Umbanda! Umbanda não é Candomblé é Umbanda! Umbanda não é Kardecismo é Umbanda! Portanto: Umbanda é Umbanda! Felicidades!
  • Eliane  - santo daime
    Concordo Tatiana. Acho que é vender droga pois meu filho passou a frequentar uma comunidade da "paz" e tinha que pagar prá fazer uns rituais tudo muito natural e harmonioso. Só que descobri que o pagamento é prá um chá, esse aí do Daime, ao mesmo tempo estava percebendo meu filho muito diferente, falando umas coisas estranhas, bem esquizofrênicas, enfim ele está ficando muito ruim e destruindo com sua vida e da família tb. Estamos pensando em interditá-lo judicialmente, já que é maior de idade, pois está realmente pirando. Não sou umbandista,sou católica não praticante e gosto do espiritismo. Entrei no Blog na procura sobre o Daime.
  • Marina  - Santo Daime e Candomblé
    Olá, cheguei nesse site por pura curiosidade e o tal fuça fuça da internet. Frequentei o Daime por 1 ano e meio, fui em busca de uma cura, a cura da dependencia quimica pesada, e hoje depois de 2 anos estou limpa e com muito esclarecimento e não passo por vontade nenhuma, simplesmente parece que nunca fui dependente. O tema abordado é bem complexo quando tomamos o chá, abrimos nossa percepção e trabalhamos no nosso EU, é muito difícil descrever oque são essas experiencias, as MINHAS vivencias foram bem dificeis no inicio pq o chá relata oque somos e aonde estamos. Em nenhum momento foi trabalhado a espiritualidade em si, e sim o meu auto conhecimento. Escutavamos pontos, Hinarios, musicas evangélicas , indianas e por ai vai.....o principio desse novo Xamanismo é o não religião. Sou e serei eternamente grata a cura que tive, o chá deve ser usado com um proposito, sem ter um proposito ele vira comodidade e anestesia. Porem hoje estou no Candomblé, pq precisava trabalhar a minha espiritualidade com algo mais concreto, realista e principalmente seguir a minha ancestralidade. Sou completamente contra tocar Pontos em rituais com o chá, uma coisa é uma coisa e não se deve misturar. Trabalhar com entidades é preciso o minimo de conhecimento, assentamentos,orientação,humildade e muito respeito e não é com uma musica de MP3 que se evoca uma entidade, isso chega ser um afrontamento, com a espiritualidade não se brinca. Se tem um ritual com o chá que faça com sabedoria, com os ensinamentos do Mestre Irineu com Hinarios, ou o Xamanismo com musicas indigenas. Respeito o Santo Daime, Xamanismo da mesma forma que respeito o Candomblé e minha Mãe de Santo. Mas não misture egrégoras. O uso do chá tem que ser feito com moderação, é uma viagem para dentro do EU muito forte, para a pessoa assimilar a grandeza de informações que vem é preciso um espaçamento bem grande. O meu respeito Mojubá ao Pai de Santo e administrador dessa página, gostei do tema e sim ele tem que ser abordado mais vezes. Axé!
Escrever um comentário
Your Contact Details:
Comentário:
Security
Por favor coloque o código anti-spam que você lê na imagem.
 

Enquete

Devemos cobrar por trabalhos?

Nunca! - 84.5%
Claro, para subsistência do médium! - 8.5%
Sim, nada mais justo! - 5.1%
Somente médiuns deficientes físicos - 1.9%

Total de votos: 9851
The voting for this poll has ended Ligado: 25 Nov 2016 - 00:00

CopyRight 2008 NUSS- Núcleo Umbandista São Sebastião - Todos os direitos reservados.